sábado, 5 de setembro de 2009

Hino na Ordem Direta

O trabalho que segue foi feito por meu pai, Alcino Marques da Silveira Brandão. Trata-se do Hino Nacional Brasileiro na ordem direta:

As margens plácidas do Ipiranga, ouviram o brado retumbante de um povo heróico.

E nesse instante o sol da liberdade brilhou, em raios fúlgidos, no céu da Pátria.

Se conseguimos conquistar com braço forte, o penhor dessa igualdade, ó liberdade, o nosso peito desafia a própria morte em teu seio.

Salve! Salve! Ó Pátria amada, idolarada.

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido de amor e de esperança desce à terra, se a imagem do cruzeiro resplandece em teu céu formoso, risonho e límpido.

Colosso impávido, gigante pela própria natureza, és belo, és forte, e essa grandeza espelha o teu futuro.

Ó Brasil, Pátria amada, tu és terra adorada, entre outras mil.
Brasil, Pátria amada, és mãe gentil, dos filhos deste solo.

Ó Brasil, florão da América deitado eternamente em berço esplêndido, ao som o mar e à luz do céu profundo, fulguras, iluminado ao sol do Novo Mundo!

Teus (campos) risonhos, lindos campos têm mais flores do que a terra mais garrida.

Nossos bosques têm mais vida, nossa vida mais amores em teu seio.
Salve! Salve! Ó Pátria amada, idolatrada.

Brasil, o lábaro que ostentas estrelado seja o símbolo de amor eterno, e o verde-louro dessa flâmula diga: Glória no passado e paz no futuro.

Mas, se ergues a clava forte da justiça, verás que um filho teu não foge à luta, nem quem te adora teme a própria morte.

Ó Brasil, Pátria amada, tu és terra adorada, entre outras mil.

Brasil, Pátria amada, és mãe gentil, dos filhos deste solo!

Um comentário:

  1. Três gerações de gente que se preocupa com o que ninguém mais se interessa em compreender... Menos mal que tem gente como nós que perpetua essa tradição de querer saber do que está falando. Abraços

    ResponderExcluir