terça-feira, 15 de junho de 2010

O Primeiro Morador de Itajaí


Itajaí: 150 anos de direito, 352 de fato III
Hoje é o aniversário de direito de Itajaí, pois, pela lei, a cidade emancipou-se de Porto Belo em 15 de junho de 1860.

Até 1832, a região em que hoje se encontra a cidade de Itajaí pertenceu à cidade atualmente denominada São Francisco do Sul.
Em princípios de 1553, Fernando de Trejo e Maria de Sanabria, espanhóis, fundam uma povoação na Ilha de são Francisco (l). Todavia, dali se retiram algum tempo depois (2).
Segundo Walter Piazza e Carlos Pereira, quando Manoel Lourenço de Andrade chegou a São Francisco do Sul, lá já tinha capela de N.S. da Graça (3 e 4). A elevação do povoado (na terminologia das Ordenações Filipinas, povoado era chamado de “lugar”) à categoria de Vila deve ter ocorrido, segundo supõe Carlos Pereira, por volta de 1660. Apesar de Piazza afirmar que em 1658 é que se inicia, efetivamente o povoamento de São Francisco, ele mesmo alerta que há elementos que asseveram ter, em 1642, sido entelhada a casa do Capitão-mor e em 1646 estruturada a paróquia e nomeado seu primeiro vigário.
Manoel Lourenço de Andrade, considerado fundador de São Francisco do Sul, segundo Piazza (5), ou povoador, segundo Pereira (6), recebeu poderes para governar e conceder terras do Marquês de Cascaes, herdeiro de Pero Lopes de Souza (7). Manoel Lourenço era natural de Lamego (Portugal), casando-se com Branca de Andrade em São Paulo (3). Junto com o povoador, vieram, em 1658, várias várias pessoas, entre as quais João Dias de Arzão, paulista, que recebeu uma sesmaria junto à foz do Rio Itajaí-Mirim. Apesar de Edison D'Ávila dizer, na página 17, de sua "Pequena História de Itajaí", que a família Arzão logo se retiraria sem fazer fortuna, afirma,na página 92 da mesma obra, que Arzão morreu em Itajaí, no ano de 1697. Todavia, o engano parece estar na página 17(8).

No foto acima, de 2004, Navegantes vista de Itajaí. A Sesmaria de Arzão ficava em Navegantes, que era parte de Itajaí até 1960.

Notas
1 - PIAZZA, Walter Fernando. Santa Catarina: Sua História. Florianópolis, Editora da UFSC-Editora Lunardelli, 1983, pp. 91-92).
2 – PEREIRA, Carlos da Costa. História de São Francisco do Sul. Florianópolis, UFSC/Prefeitura Municipal de São Francisco do Sul, 1984, p. 40.
3 – PIAZZA, obra citada, p. 111.
4 - PEREIRA, obra citada, p. 42.
5 – PIAZZA, obra citada, p. 112.
6 – PEREIRA, obra citada, p. 40.
7 - PIAZZA, obra citada, p. 112.
8 - D'ÁVILA, Edison. Pequena História de Itajaí. Itajaí, Prefeitura Municipal de Itajaí, 1982.

3 comentários:

  1. Também defendo a idéia de que o povoamento da nossa região de Itajaí tem 352 anos. Tenho feito um estudo sobre as famílias que habitavam a região da foz do rio Itajaí a partir do final do século XVIII. Já transcrevi o primeiro livro de óbitos e o primeiro livro de casamento de São João Batista de Itapocorói. Ali estão registrados os nomes dessa gente. No livro de óbitos diz: "morador às margens do rio de Tajahy", "sepultado no cemitério do mesmo rio", etc.

    ResponderExcluir
  2. Informação interessantíssima. Este é o primeiro dado de fonte primária de que tenho notícia. Até agora só tinha recebido informações decorrentes de fontes secundárias.

    ResponderExcluir
  3. Quero dizer: são descendentes da família Arzão e de outras famílias antigas de São Francisco do Sul as que eu tenho encontrado nessas fontes primárias. Registros do próprio João Dias de Arzão, se existem, devem ter sido feitos em São Francisco do Sul. Seu filho João Dias de Arzão (Júnior)morreu aos 04.11.1797. Morador do rio de Itajahy e sepultado na Armação de Itapocorói. Mas os estudos continuam... Há muitos homônimos...

    ResponderExcluir